Para viver

Pouco me importam os suicídios diários,
quero paz no meu momento.
Ignoro as dores que se alastramdawn-landscape-mountains-nature-large
e sigo o beco com o olhar atento

Quis poupar o seu orgulho,
mas deparei-me com meus medos
E encontrei seu vulto calmo
disfarçado por segredos.

Agora o mundo ainda gira
e o juramento a  se dissipar,
enquanto as mágoas amanhecem,
os prantos tornam a cessar.

Solidão

Há um raio de sol que permeia de solidão os arredores. Guiados pelo cansaço, os homens passam na frente do prédio, sem apego ao momento. Há poucas horas, cadáveres espreitavam entediados nossas primeiras descobertas. Nada é a certeza que nos condena. E, desprovidos de êxtase, corremos atrás de um sonho. Distante.

Tudo é poesia. Mesmorembrnt os restos de um corpo que já não responde por si mesmo. Eles passeiam pelos corredores, sobem e descem escadas e deixam, por onde passam, um rastro do seu desejo. Desejo que é sombra. Sem dono.

Poei Continuar lendo

Livros que moldam

Eu me considero desenhada pelo que leio ou li, e bem sei que muitos também se enxergam assim. A lista de livros essenciais é grande, mas vou citar o principais, que mudaram minha vida e são referências, ainda hoje, de alguma forma:

  • Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres – Clarice Lispector
  • Crime e castigo – Dostoievski
  • O morro dos ventos uivantes – Emily Brontë
  • O amor nos tempos do cólera – Gabriel Garcia Marques
  • Hamlet – William Shakespeare
  • Ensaio sobre a cegueira – José Saramago 

    download


    E vocês, conseguem nomear ao menos três livros que modelaram quem são hoje?

Canção para a lua

Já escrevi sobre paixões, solidão, fingi ser poeta, já me imaginei escrevendo crônicas diariamente, uma espécie de Cony-like, e, obviamente, ainda almejo escrever um livro. Sonhos, não me faltem nunca, por favor. Mas, o que não me lembrava e descobri aqui, em textos antigos, é que num dia comum, escrevi algo que soa como uma canção, e era meu sonho ser essa letra musicada por alguém e cantada por Marina Lima (isso, a cantora universalmente conhecida por Fullgás…”então onde quer que você vá é lá que eu vou estar…”). Voz rouca, partes faladas, no estilo dela. Minha primeira reação foi rir dessa afetação, mas não resisti e resolvi trazer até aqui essas palavras em forma de homenagem à cantora. Continuar lendo