Imperativo

GentequeleePoesia

Chora,
e inunda metade de teus abismos.
Mente,
como se tudo fosse descrença.
Invade
cada fortaleza dessa existência.
Salta
por telhas de fascinação.
Nega
teus suspiros de prazer.
Sopra
cada frase de outrora
para longe.

Vibra,
e bebe o drinque da vitória.
Suaviza
meus sonhos com o toque dos teus desejos.
Apedreja
as sobras dos meus enganos.
Penetra
nos caminhos estrelados que construí para ti.
Finge
que teu rosto é somente sorriso.
Adormece
com os lamentos das preces
para jamais acordar.