Duetos: Vamos falar de amor?

silhouettes-1243746_960_720

Mais um encontro para a série “Duetos”, oportunidade criada para deixar eclodir a vontade de conhecer o outro, de desafiar-me a novas formas de escrita e para me aproximar daqueles que cultivam as palavras como companhia predileta, sejam escritores, devaneadores ou parceiros na vida que gostem de traduzir em verbos suas sensações.

Francine - Lançamento do 1º Livro (48 de 279)Dessa vez, a parceria é com Neide Costa, amiga da vida, das terapias diárias e aliada das palavras, a pessoa que mais me incentivou a dar à luz o blog. A máxima de sua vida é essa frase do Amyr Klink:

“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.

 

Partimos de um tema já bastante surrado, mas eu julgava essencial que falássemos disso, à nossa maneira: o amor. E desenvolvemos ao longo de algumas semanas um diálogo contraditório em algumas linhas, complementar em outras. Resumidamente, um tanto quiescente, um outro tanto carne viva.

 

VAMOS FALAR DE AMOR?

balloon-1046658_960_720

Ei, chegue mais perto, com o corpo livre e o espírito desperto.

Vamos falar de amor?

(Sem rodeio, sem ferida, cravado e inquebrantável, feito lágrima preterida)

Quanta responsabilidade!!

Então, vamos falar de amor.

Vale a pena, vale a cena e o poema?

Já dizia o poeta: “qualquer forma de amor vale a pena, qualquer forma de amor valerá”.

E para qual direção irão suas palavras, rijas e sem correção?

Amor em suas diversas versões, intensidades e segredos.

(seria tal enigma a nascente do meu desenredo?)

Desde os primórdios, uma verdade sempre prevaleceu: “sem amor, eu nada seria”.

Nada seria, nada faria, nada quereria!

Amor que enobrece, enriquece ou enlouquece / endoidece.

Que afugenta, extasia ou surrupia (sem equilíbrio, teria sido o chão por ele raptado?).

Amor que penetra, preenchendo completamente ou ferindo toda.

Seta certeira que derrama pétalas e sangue em minha face exangue.

Amor que faz chorar e que também faz sorrir.

Não me ficam lágrimas, não me exuberam risos, mal me percebo, já nem me preciso.

Ah, o amor. Exato e tão humano! Cheio de erros e acertos.

Mas tanto claudico e, no entanto, simetrizo quase em concerto. Harmonia cristalina.

Amor pelos filhos. Por um time de futebol. Por Deus.

Pelo que renasce. Pelo desconsolo. Pelo bálsamo, enfim.

Arrebata e consolida paixões antigas.

Paixão que vozeia e não quer despedida.

Amo porque eu amo, sem mais.

Sem menos, sem horas iguais, sem olhares serenos.

Amor faz bem, preenche.

Ou esvazia tudo de vez.

O amor do dia-a-dia.

Compassivo e sem ousadia.heart-762564_960_720

O amor da saudade de tempos distantes.

Amor das verdades que há tempos se fazem errantes.

Amores impossíveis que se tornam possíveis. Platônicos.

Reclusos, trêmulos ao raiar, temerosos em ser titânicos.

Em meio a tanta intolerância, que prevaleça o amor em todas as suas formas, dimensões e cores.

Sem sim e sem não, quase sem alternativa.

Sem emblema, sem volume e meio sem expectativa.

Venha mais perto, vamos falar…

 

 

Até o próximo encontro!

 

 

3 comentários sobre “Duetos: Vamos falar de amor?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s