Duetos: Silêncio e grito em duelo

silhouettes-1243746_960_720

Mais um encontro para a série “Duetos”, oportunidade criada para deixar eclodir a vontade de conhecer o outro, de desafiar-me a novas formas de escrita e para me aproximar daqueles que cultivam as palavras como companhia predileta, sejam escritores, devaneadores ou parceiros na vida que gostem de traduzir em verbos suas sensações.

E o “encontro” de hoje me trouxe satisfação e alegrias imensas, pois é com o Marcelo, do blog Patriamarga.  Tomei a liberdade de descrever o seu relato sobre a máxima de sua vida, acho que nada mais esclarecedor e uma forma de mostrar uma “pitada” de quem ele é (interpretação minha, obviamente, que o tenho conhecido um pouquinho mais a cada post):

2c5110f291e2bf3d313d768236362ebb“Minha frase de ordem, apesar do nordestino que persegue meu imaginário, é uma bem paulista: “NON DUCOR DUCO” (“Não sou conduzido, conduzo”). Que está no Brasão da cidade de São Paulo!
O que parece arrogância é, na minha verdade e que passo para meus filhos, um sinal de que somos totalmente responsáveis pelos nossos atos. Sigo adiante e liderando minha consciência, mas se algo der errado, que eu esteja sempre consciente.

Continuar lendo