“A maior qualidade de um repórter é a inquietude intelectual. As coisas estão boas? Podem ficar melhores.”
(Caco Barcellos)

Carrego comigo essa inquietude, como pessoa e escritora. E acho que as coisas podem mesmo ficar melhores, como bem pode contar essa foto.

Aprendi que nada me impede de fazer do meu jeito. Fui ensinada a ser uma garota padrão. Sei agradecer com os olhos, sei negar com o silêncio, sei pedir com as mãos e me aquietar com um suspiro, mas se eu não disser, ninguém saberá. Ninguém vai saber, por exemplo, que sou um ser de mim mesma. Por isso disfarço, finjo-me pequena, para não amedrontar. Finjo-me acuada, mas porque quero fazer tudo ao meu modo. Só para não parecer eu.