Fracasse melhor

“O fracasso quebra as almas pequenas e engrandece as grandes, assim como o vento apaga a vela e atiça o fogo a floresta”

(Benjamin Franklin)

 Pois bem, você fracassou. Logo, é hora de recomeçar. Parabéns a você que tentou, e que o medo de fracassar novamente não o atinja.

É imprescindível extirpar a velha cultura do fracasso, como se fosse imperdoável errar, tanto quanto acertar, segundo o grande Millor. A incerteza de um resultado é paralítica, trava as pernas, os olhos, as mãos, freia até os sentidos, porque faz parte da humanidade fugir do erro. E, por conta disso, pode-se ficar estagnado diariamente. “Se for para fazer algo, que seja perfeito”. Perfeccionismo pode ser um castigo quando vem acompanhado de sofrimento, cobrança e abandono.

Quando algo deixa de ser feito por medo da frustração de não obter êxito, a inspiração sai da casa em busca de outra mente, a criatividade fica tolhida e uma oportunidade de inovar, experimentar, partir para o novo deixa de ser plenamente vivida.

Fracassar é um prestígio, pois envolve um risco, calculado ou não, que serve de treinamento, aprendizado, por mais que a frase seja batida. É, no mínimo, um caminho a menos a escolher, pois o que frustrou já será velho conhecido e pode-se falhar, falhar, falhar, dali por diante até acertar, pois a dor é temporária, professora, não haverá de manter ninguém ao chão por longo tempo, nem enterrar expectativas e sonhos.  Fracassar é só um caminho com volta, desvio, uma prorrogação do jogo que terminou empatado.

De fracasso em fracasso, é possível ir bem longe, se o entusiasmo fizer parte da sua vida. Não há tombo ou zombaria alheia que desperdicem uma tentativa se os olhos estiverem brilhando, se houver paixão nessa busca, se as pernas trançarem de tanta emoção quando quase se atinge o alvo.

O sucesso é um processo que passa por naufragar. Ajustar a prática com os planos de primeira é evento raro e pouco frutífero. Viver de maneira imperfeita, comprando os riscos, trucando os desafios é tornar concreto nosso sonho, por mais subjetiva que seja a mentalidade que nos guie.

Esteja pronto para errar, pivotar se for necessário, mudando o rumo e vivendo cada fracasso por completo. Ele é seu e a responsabilidade de em que ele será catalisado é sua.

Seja louco para errar, no melhor método que conseguir.

Quando você almeja a lua, será atingido pela rejeição, bem antes de alcançar qualquer estrela”

(Lisa Curtis)

2 comentários sobre “Fracasse melhor

  1. Ótima reflexão Fran. Mesmo. Precisamos realmente desmistificar esse conceito popular de que um erro no meio do caminho é ‘fracasso’. O fracasso é a desistência. Errar faz parte da experiência humana, inevitavelmente. O erro nos possibilita aparar as arestas. Olhar para a mesma situação sob outro prisma. Enxergar o novo. Tentar o novo. Tentar de novo. E, resiliência após resiliência, chegar mais longe do que sequer imaginaríamos…
    Aprecio muito teus textos. Grande abraço pra ti. Fernanda

    Curtido por 1 pessoa

    • Obrigada, Fernanda. Sim, tentar novamente e tentar “do novo”, a partir de um caminho desconhecido pode nos levar longe, não necessariamente onde queríamos, mas talvez a um ponto bem mais interessante. Obrigada pela visita, fique a vontade para papear sempre que quiser por aqui. Beijão.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s