Capa

 

Maoslivres

“Sou do tipo mãos vazias. Prefiro nada carregar e ter os braços livres. Mesmo que seja para travá-los na cintura em espera, cruzá-los em desaprovação. Fico, assim, pronta para um adeus inesperado ou um abraço loucamente necessário em quem acaba de chegar.”

Vídeo: A revolução dos livros

Esse post é tão introspectivo quanto os demais, porém sua curiosidade é ter sido produzido justamente para fora, para o outro, para ser liberto e não pertencer mais a mim.

Trata-se de um video-divulgação; achei uma tarefa difícil fazer um booktrailer de um livro de contos e crônicas, principalmente para caber em 2 minutos, mas optei por divulgar trechos de algumas das histórias em forma de vídeo, e esse é o primeiro deles.

Um agradecimento especial a Juliana Lima do Blog Fabulonica, que me inspirou a começar esse trabalho, com um vídeo lindo que postou recentemente no seu blog.

Espero que gostem.

#Mãos livres

maos

Na infância e adolescência, algumas pessoas devem ter feito algum comentário açucarado sobre o que eu escrevia, pois eu continuei escrevendo. Peças de teatro, livro sobre amizade, dissertações algo pontiagudas, com interrogações logo no primeiro parágrafo, diários (escritos diariamente, sim!), poesias, enfim. Veio a idade adulta, a síndrome da incompreensão, a exasperação em encontrar as palavras corretas para buscar algum mistério sonegado em gotas de chuva, lagos e árvores herdando os murmúrios da ventania… Continuar lendo

Carta ao livro

“Um livro é a prova de que os homens são capazes de fazer magia.”
(Carl Sagan)

Querido amigo

Estou esgotada ultimamente, mal tenho forças para fazer-lhe companhia e dói-me o coração tê-lo tão contíguo todos os dias, tão desimpedido e destinar a você conversas tão curtas. Acredite, embora nem sempre eu o carregue, você me acompanha ao longo do dia, nem que seja em minhas aventuras mentais. Continuar lendo

Livros que moldam

Eu me considero desenhada pelo que leio ou li, e bem sei que muitos também se enxergam assim. A lista de livros essenciais é grande, mas vou citar o principais, que mudaram minha vida e são referências, ainda hoje, de alguma forma:

  • Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres – Clarice Lispector
  • Crime e castigo – Dostoievski
  • O morro dos ventos uivantes – Emily Brontë
  • O amor nos tempos do cólera – Gabriel Garcia Marques
  • Hamlet – William Shakespeare
  • Ensaio sobre a cegueira – José Saramago 

    download


    E vocês, conseguem nomear ao menos três livros que modelaram quem são hoje?